Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Estado prevê privatização de rodovias

Estado prevê privatização de rodovias


A Gazeta
No plano de melhorias para a malha viária do Estado, a Sinfra ainda quer lançar nesse segundo semestre um pacote com 3 concessões para rodovias estaduais somando aproximadamente 900 Km concedidos com um valor previsto de R$ 2 bilhões, em um primeiro momento. Nesse pacote inicial, os três lotes contemplam as rodovia MT-100, de Barra do Garças até a divisa com Mato Grosso do Sul; MT-320, entre Nova Santa Hele-na e Alta Floresta; e outro lote na MT-358 (Barra do Bugres e Tangará da Serra).
De acordo com Marcelo Duarte, a ideia é que os trechos sejam concedidos sempre em 3 pacotes e assim que forem publicadas já sejam divulgados também os chamamentos para outros lotes. Atualmente, existem estudos preliminares que apontam a viabilidade para concessão de 1.400 km de rodovias - até agora o estado possui 674 km concessionadas. 
“Queremos fazer uma sequência e assim ir lançando de três em três, mas estamos definindo já que nem todas as rodovias têm viabilidade econômica para serem concessionadas”.
Conforme o secretário, a polêmica sobre as concessões existem, mas a casos como o da rodovia MT-130 (trecho entre Rondonópolis e Primavera do Leste) podem ser considerados um sucesso. Segundo ele, é uma rodovia estadual classificada como “ótima” na pesquisa da Confederação Nacional de Transporte (CNT).
A proposta da atual administração é fazer a concessão com foco mais amplo, com contratos de 30 a 35 anos, e que tenham constantes investimentos na reabilitação funcional da rodovia, na recuperação permanente do pavimento, em melhoramentos e também na manutenção frequente.
O secretário lembra que, de forma geral, existe uma capacidade limitada de investimentos, assim como de gestão. Com o investimento do setor privado, esses recursos podem ser investidos em outros trechos que não são viáveis à concessão, acelerando assim o crescimento estadual.
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização