Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Trotes prejudicam serviços de emergência e dão prejuízo ao Estado

Trotes prejudicam serviços de emergência e dão prejuízo ao Estado


Atendimento Ciosp - Foto por: Lenine Martins/Sesp-MT

Luzia Araújo | Sesp-MT

“Não passe trote, trote é crime”. A mensagem ouvida sempre que alguém liga para os números de emergência do Ciosp não intimida os falsos solicitantes. Ocupar uma linha de emergência, impossibilitando o socorro de alguém que realmente precisa de ajuda, é apenas um dos prejuízos causados pelo trote aos números de emergência da Segurança Pública.

Em 2015, o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) registrou 1,1 milhão de chamadas de emergência em Cuiabá e Várzea Grande. Desse total, 60,8 mil ligações foram trotes. Houve ainda 743 mil chamadas não concluídas – situação em que a pessoa liga e não fala nada para o atendente, o que para o Ciosp também é contabilizado como trote.

“No momento em que ocorre um trote, um ramal fica ocupado, impossibilitando ajudar realmente quem precisa”, disse o coronel BM Marcos Roberto Weber Hübner, coordenador do Ciosp.

Os prejuízos vão muito além disso. Segundo o coronel, as chamadas indevidas geram um “efeito dominó” em todo o sistema de emergência. “Quando não conseguimos identificar que a pessoa está passando um trote, e a ocorrência é despachada para as nossas equipes, empenhamos uma viatura que não precisava ser empenhada, colocamos em risco uma guarnição de serviço, além de gerar custo ao Estado”, disse.

Um exemplo disso, aconteceu nesta quarta-feira (04.05). Um caminhão do Corpo de Bombeiros se acidentou a caminho de uma ocorrência de incêndio que depois se revelou falsa. Os bombeiros ficaram levemente feridos. O autor da chamada foi identificado, conduzido à delegacia e um boletim de ocorrência foi registrado. “Os números de emergência existem para socorrer a população e só devem ser usados em uma situação real de perigo”, afirmou.

Falsos solicitantes

O trote aos serviços de emergência é um crime previsto no Código Penal. Quando identificado, o autor é enquadrado no artigo nº 340 do Código Penal: falsa comunicação de crime ou de contravenção, cuja pena é detenção de um a seis meses ou multa.

Nos registros do Ciosp, muitas crianças estão entre os autores das falsas chamadas. Em 2015, elas foram responsáveis por 38,7 mil trotes. Entre os “conteúdos” mais comuns, estão canções, palavrões e relatos inverídicos sobre algum tipo de violência sofrida. “As crianças geralmente se valem dos horários de chegada e saída da escola para fazer as falsas ligações”, declarou o gerente técnico do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), o segundo sargento BM Leandro Gustavo Alves.

Mas não são apenas as crianças que costumam ligar para o Ciosp para passar trotes. Os adultos também estão entre os autores. Em 2015, 30.039 mil trotes foram efetuados por adultos.

Triagem

Devido à proporção do problema, os atendentes do Ciosp receberam capacitação para identificar os sinais de falsas ocorrências ao primeiro contato. Embora não consiga bloquear todas as ligações indevidas, a triagem ajuda a amenizar os prejuízos.

Segundo o coordenador, não existe fórmula para identificar uma chamada falsa. “Fazemos uma sequência de perguntas no início da conversa para nos certificar que a chamada é verdadeira e também para fechar o lançamento das ocorrências”.

SMS

Para inibir os trotes feitos pelo telefone celular e se aproximar do cidadão, a Secretaria de Segurança Pública (Sesp) implantou, em julho de 2014, um sistema de envio de mensagens de texto informativo.

O sistema é acionado quando a chamada de uma pessoa, via celular, é classificada como trote pelos atendentes do Ciosp. Uma mensagem de texto é enviada automaticamente ao celular com os seguintes dizeres: “Ciosp informa! Você fez uma chamada ao número de emergência que foi classificada como TROTE. TROTE é ato criminoso de acordo com o artigo 340 do Código Penal”.

De julho de 2015 a maio de 2016, o sistema já enviou 14,5 mil mensagens informativas sobre o trote.

Já quando a chamada não é um trote, a pessoa que realiza a ligação via celular ao Ciosp, recebe um torpedo SMS com o seguinte texto: “Você fez uma chamada ao número de emergência. Estamos empenhados em lhe atender”. A mensagem contém ainda o número e o dia da ocorrência gerada no sistema.

O sistema já enviou 87.651 mil SMS de ocorrências reais, em 11 meses de funcionamento.

Atendimentos


O Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) é responsável pelo recebimento das chamadas emergenciais da Polícia Militar (190) e Corpo de Bombeiros (193), chamadas de emergência de trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana (118) e disque denúncia da Polícia Judiciária Civil (197) e denúncias de violência contra a mulher (181). A central também coordena o envio de pessoal e viaturas ao atendimento das ocorrências e o videomonitoramento.  
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização