Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Mato-grossenses conquistam medalhas no Brasileiro de Jiu-jitsu

Mato-grossenses conquistam medalhas no Brasileiro de Jiu-jitsu



Os lutadores conquistaram quatro medalhas a mais do que no ano anterior

Lutadores de Mato Grosso retornaram do Campeonato Brasileiro de Jiu-jitsu 2016, em Barueri (SP), realizado de 27 de abril até 01 de maio, com sete medalhas, sendo três pratas e quatro bronzes. E, dentre eles, o maior destaque foi de Sérgio Ponciano, da academia Coliseum Gym, que mesmo estreante na competição, conquistou de dois vice-campeonatos (duas pratas), nas categorias roxa master até 88kg e roxa master absoluto.

O presidente da Federação Mato-grossense de Jiu-jitsu e Lutas Associadas (FMTJJLA), Francisco José Fernandes Pessoa, avalia como positivo o resultado alcançado. Segundo ele, os atletas do estado conquistaram mais que o dobro do resultado do ano anterior. Foram três pratas em 2015 e três pratas e quatro bronzes em 2016. Ele ainda cita a conquista da prata de Josiel de Oliveira, lutador da Gracie Barra Cuiabá desde os seis anos de idade, hoje com 17 anos.

Guilherme Carvalho, Igor Gabriel Santos, Luis Alfredo Pommer e Guilherme Porto foram os outros medalhistas, eles garantiram os bronzes. Segundo Guilherme Porto, um faixa cinza de 13 anos, essa foi a primeira vez que conquista uma medalha em campeonato nacional de jiu-jitsu. No entanto, o garoto já é conhecido por pódios em nacionais de luta olímpica, tanto na etapa nacional dos jogos escolares de 2015, quanto no último brasileiro da modalidade em 2016.

“Perdi por diferença de um ponto. Se tivesse vencido teria ido para a final disputar o primeiro lugar. Mas considero que foi uma superação, pois lutei com a clavícula trincada. Machuquei ela 17 dias antes do brasileiro de jiu-jitsu. Num treino de luta olímpica. Digamos que não estava 100% para esse nacional”, contou Guilherme Porto.


(Junior Martins / FMTJJLA)
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização