Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Mil de MT vão a Brasília para acompanhar cotação na Câmara

Mil de MT vão a Brasília para acompanhar cotação na Câmara




Folha Max  

O movimento "Vamos Tirar o Brasil da Lama – Impeachment Já” reuniu mais de 200 mil pessoas em Brasília domingo para acompanhar a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Deste total, 20 mil eram produtores rurais oriundos de todas as regiões do país. Mato Grosso esteve presente com mais de 1 mil pessoas que viajaram até a capital federal de carro, avião e um total de 20 ônibus.

 Para mobilizar as caravanas de Mato Grosso e contribuir para que o maior número de pessoas participasse desse momento importante, a Federação da Agricultura e Pecuária (Famato) envolveu uma equipe de profissionais composta por 20 pessoas. A mobilização também teve o apoio da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja) e entidades da indústria, comércio, bens e serviços. "O Brasil viveu um momento histórico e mais uma vez o produtor rural esteve presente. O agronegócio mato-grossense e a firmeza da sociedade civil organizada foram decisivas para a aprovação do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff”, disse o presidente da Famato Rui Prado que, juntamente outros membros da diretoria e presidentes de Sindicatos Rurais, acompanhou toda a votação pró-impeachment.

Assim que o placar da Câmara dos Deputados marcou 342 votos a favor do impeachment, os produtores rurais que participaram do movimento "Vamos Tirar o Brasil da Lama – Impeachment Já” comemoraram o primeiro passo para a transformação do país. Com 367 votos a favor, 137 contra, 7 abstenções e 2 ausências a Câmara autorizou a abertura do processo de impeachment pelo Senado. A sessão durou 9 horas e 47 minutos; a votação, seis horas e dois minutos. "Foi dado o primeiro passo para que se restabeleça a governabilidade do nosso país. Com esse resultado podemos crer que o Brasil vai tirar o pé da lama e retomar o crescimento econômico, com equilíbrio e respeito aos brasileiros e ao nosso setor que corresponde a mais de 50% do PIB brasileiro”, disse o diretor de Relações Institucionais da Famato Rogério Romanini.

Para o presidente do Sindicato Rural de Juara Jorge Mariano de Souza, este era o resultado esperado, pois o setor que está entre os que mais movimenta a economia brasileira foi às ruas pedir mudanças e melhorias para continuar contribuindo com o desenvolvimento do país. Também participaram os presidentes dos Sindicatos Rurais de Nossa Senhora do Livramento, Benedito Francisco de Almeida; Sorriso, Laércio Lenz; Vale do Rio Branco, Eduardo Pimenta de Farias; Cáceres, Jeremias Leite; Diamantino, José Aparecido Cazzeta; Sapezal, José Guarino Fernandes; Porto Estrela, Rui de Faria; Tapurah, Silvésio de Oliveira, e os representantes dos sindicatos de Matupá, Cecília Stafuzza, e de Vila Bela da Santíssima Trindade, José Teixeira.

O presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) João Martins afirmou que a Câmara dos Deputados deu um passo importante para unir o país ao aprovar o impeachment da presidente Dilma Rousseff. O deputado federal por Mato Grosso Fábio Garcia, que votou pela aprovação do impeachment, disse que a Câmara Federal demonstrou que é capaz de ouvir a voz das ruas e atender a vontade da maioria da população brasileira. "Podemos ter esperança e resgatar a credibilidade do nosso país. O povo brasileiro pode acreditar novamente no Brasil. Vamos tirar o Brasil dessa profunda crise econômica”, salientou o parlamentar.


Dos 513 deputados, oito são de Mato Grosso, sendo que seis deles votaram a favor do afastamento da presidente e dois foram contrários. Os deputados federais Carlos Bezerra, Adilton Sachetti, Nilson Leitão, Fábio Garcia, Victório Galli, José Augusto Curvo (conhecido como Tampinha) votaram sim para o afastamento. Os deputados Valtenir Pereira e Ságuas Moraes votaram não pelo impeachment.
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização