Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Irmãos Pivetta aderem ao PSB e esvaziam PDT em Mato Grosso

Irmãos Pivetta aderem ao PSB e esvaziam PDT em Mato Grosso


Apoio a Dilma e oposição a Taques gera debandada no PDT

Folha Max - RAFAEL COSTA

O prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta, e seu irmão, o prefeito de Nova Mutum, Adriano Pivetta, deixarão o PDT para assinar nesta sexta-feira (1º) ficha de filiação ao PSB. Um grande ato está programado para ocorrer na Câmara Municipal de Lucas do Rio Verde, a partir das 9h.

O PDT sofrerá uma debandada nestes dois municípios que são polos da região Médio-Norte de Mato Grosso, considerado um dos celeiros agrícolas do país. Isso porque o empresário e presidente do Luverdense Futebol Clube,  Helmute Lawisch, também deixa o PDT para aderir ao PSB.

Também seguirão o mesmo caminho partidário o presidente do PDT de Lucas do Rio Verde, Lucas Bitencourt, o empresário Osvaldo Martinello, proprietário do grupo Martinello. Atualmente filiados ao PR, também assinarão ficha de filiação ao PSB, a secretária de Meio Ambiente de Lucas do Rio Verde, Luciane Copetti, e o ex-vereador e atual suplente José Carlos.

O vereador Gilson Baitaca deixa o PMDB para aderir ao PSB.

Em Tapurah, o ex-prefeito Carlos Capeletti deixa o PDT para aderir ao PSB. Em Sinop, aderem ao PSB o ex-secretário de Estado de Saúde, Mauri Rodrigues, e o ex-vereador Dalton Martini.  No dia 29 de março, o prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato, assinou ficha de filiação ao PSB. Rossato decidiu acompanhar o deputado estadual Mauro Savi, um dos seus padrinhos políticos que também trocou o PR pelo PSB.

Conforme apurado nos bastidores, s saída dos filiados do PDT, se deve principalmente, por causa da permanência do partido na base do governo da presidente Dilma Rousseff (PT), enquanto as entidades agrícolas do Estado como FAMATO e Aprosoja já manifestaram sua posição pelo impeachment. Em relação ao plano estadual, o PDT tem adotado uma linha de oposição ao governador Pedro Taques (PSDB), o que tem gerado descontentamento aos irmãos Pivetta, que militam politicamente com Taques desde a eleição de 2010.


A filiação de ambos foi articulada pelo prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, presidente do diretório estadual do PSB.
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização