Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Piracema termina em Mato Grosso com duas toneladas de pescado irregular apreendido

Piracema termina em Mato Grosso com duas toneladas de pescado irregular apreendido

Olhar Direto - Viviane Petroli


     Foto: Meneguini/GCom-MT

Piracema termina em Mato Grosso com duas toneladas de pescado irregular apreendido
O período proibitivo de pesca em Mato Grosso, mais conhecido como Piracema, encerrou nesta segunda-feira, 29 de fevereiro, com duas toneladas de pescado irregular apreendido. O volume supera em 34% o verificado no período 2014/2015. A Piracema teve início em 1º de novembro em rios da bacia Araguaia-Tocantins e em 05 de novembro nos rios da bacia do Paraguai e Amazonas.

Setenta por cento do pescado irregular apreendido era proveniente dos municípios de Cuiabá, Santo Antônio do Leverger e de Juara, ou seja, 1,4 toneladas de peixe.

O crescimento das apreensões, pontua o superintendente de Fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), major PM Fagner Augusto do Nascimento, decorre da intensificação da fiscalização e a integração das unidades regionais da Sema, bem como de demais órgãos do Estado, como a Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema), Polícia Militar e Batalhão da Polícia Militar Ambiental (BPMA).

Apesar do fim do período proibitivo, superintendente de Fiscalização da Sema pontua que população deve seguir consciente quanto as regras para pescadores profissionais e amadores que constam na legislação da pesca.

Aquele que desrespeitar a legislação terá o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar uma multa de R$ 100 mil. Também serão acrescidos R$ 20 por quilo de peixe encontrado e ainda há risco de prisão.

Entre 1º de novembro do ano passado e 29 de fevereiro mais de R$ 230 mil em multas foram aplicados em Mato Grosso. Ao todo 7,8 mil pessoas foram abordadas e orientadas no período, 60% a mais que no 2014/2015.


De acordo com a Sema, apesar da liberação para pesca em rios de Mato Grosso (Bacias Araguaia-Tocantins, Paraguai e Amazonas), a partir desta terça-feira, 1º de março, não são permitidos determinados apetrechos de pesca como: tarrafa, rede, espinhel, cercado, covo, pari, fisga, gancho, garateia pelo processo de lambada, substâncias explosivas ou tóxicas, equipamento sonoro, elétrico ou luminoso. As medidas mínimas dos peixes constam na carteira de pesca do Estado, e algumas delas são: piraputanga (30 cm), curimbatá e piavuçu (38 cm), pacu (45 cm), barbado (60 cm), cachara (80 cm), pintado (85 cm) e jaú (95 cm).
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização