Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » ALMT discute com o TCE a anulação da certificação de agentes de saúde

ALMT discute com o TCE a anulação da certificação de agentes de saúde

O presidente e o primeiro-secretário da ALMT, Guilherme Maluf e Ondanir Bortolini, o Nininho, estiveram com Antônio Joaquim, presidente do TCE



KLEVERSON SOUZA
Assessoria da Presidência

O presidente e o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB) e Ondanir Bortolini, o Nininho (PR), se reuniram na tarde desta segunda-feira (7), com o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro Antonio Joaquim, para discutir a anulação da certificação de seleção pública dos agentes de saúde e agentes de combate a endemias de Cuiabá, determinada pelo pleno da corte de contas na última semana. 

De acordo com Maluf, o Poder Legislativo acompanhou o Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate as Endemias (Sintace), com o objetivo de discutir o cancelamento de uma luta antiga da categoria.

“O TCE orientou na semana passada, o cancelamento das efetivações por falta de documentação e nós viemos discutir o assunto com o presidente Antônio Joaquim. Inclusive, foi constituída uma frente parlamentar na Assembleia Legislativa em defesa dos agentes, em nível nacional, o deputado federal Valtenir Pereira propôs essa frente no Congresso Nacional”, disse Maluf.

O presidente da Assembleia Legislativa afirmou que a orientação do TCE foi para a apresentação dos recursos e documentações que estão faltando para que o assunto volte a ser apreciado. “Esse é o encaminhamento em defesa dos agentes comunitários de saúde”, afirmou.  

Para o presidente do Sintrace, Wilson Cutas, a reunião foi importante no sentido de tentar reverter à decisão proferida pelo tribunal. “Buscamos que seja efetivamente garantido aquilo que já foi feito em janeiro e março de 217, que é a manutenção das 457 efetivações dos agentes comunitários. Agora, a Prefeitura de Cuiabá apresentará a defesa para que o TCE reveja a decisão e mantenha a efetivação que já havia sido feita”, comentou.

O presidente do sindicato também disse que os agentes terão prazo para apresentar as defesas de acordo com as irregularidades apontadas.

A certificação da seleção pública dos agentes foi feita em 2011 e agora foi anulada por um prazo de 15 dias. A decisão foi relatada pelo conselheiro Domingos Neto e de acordo com a determinação, a Prefeitura de Cuiabá precisa regularizar a situação de todos os agentes até 31 de dezembro deste ano, podendo prorrogar os contratos temporários.

Na avaliação do conselheiro Domingos Neto, as irregularidades não estão relacionadas à contratação ou admissão dos agentes de saúde, mas sim a existência do processo seletivo em si. “Faltou documentação minimamente organizada que permitisse a existência do processo seletivo”, disse o conselheiro, de acordo com informações da assessoria de imprensa do TCE.

De acordo com o TCE, vários servidores nomeados apresentaram comprovantes de residência em nome de outros, e a ausência de publicação na Gazeta Municipal ou em outro jornal de grande circulação do Edital.


Assessoria de Imprensa da Presidência
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização