Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Serys exige maior discussão da Prefeitura sobre PPP de concessão da coleta do lixo e questiona pressa

Serys exige maior discussão da Prefeitura sobre PPP de concessão da coleta do lixo e questiona pressa


Ronaldo Pacheco – Olhar Direto


A ex-senadora Serys Slhessarenko (PRB) questionou o fato de a Prefeitura de Cuiabá realizar “a toque de caixa” a licitação para a contratação de Parceria Público-Privada (PPP) para manejo integrado de resíduos sólidos e exigiu maior discussão sobre o tema. Ela entende que o prefeito Mauro Mendes (PSB) está demonstrando muita pressa para executar a licitação da PPP, no último ano, com prazo exíguo e sem debate. A consulta pública se encerra nesta sexta-feira (5).


Mauro Mendes respondeu, sem especificar que se dirigia a Serys, antes de se reunir com o governador José Pedro Taques (PSDB) e o ministro Gilberto Kassab (PSD), das Cidades, nesta quinta-feira (4),  no Palácio Paiaguás, que está cumprindo sua obrigação de administrador público. “Está tudo dento da lei [no edital de licitação da PPP] e vamos melhorar a vida dos cidadãos de Cuiabá”, afirmou o chefe do Poder Executivo.
“E mais: temos de cumprir o TAC [Termo de Ajustamento de Conduta] firmado com o Ministério Público, porque o nosso Aterro Sanitário exauriu sua capacidade há tempos e não há mais como esperar”, afirmou Mendes, para a reportagem do Olhar direto, no Salão Garcia Neto do Palácio Paiaguás.
“É inacreditável que não tenha ocorrido nenhuma audiência pública de envergadura, na Câmara Municipal, por exemplo. A consulta pública exclusivamente no site da prefeitura é muito tímida. Deveriam ter ocorrido ao menos uma audiência pública em cada região da cidade [norte, sul, leste e oeste] e uma ampliada, com o fechamento da proposta”, criticou a ex-senadora.
“É uma licitação de mais de R$ 1 bilhão, em ano eleitoral e não pode ser tratada de qualquer jeito. Se não realizou em mais de três anos, então, agora, porque tanta pressa em fazer a licitação da PPP?”, criticou Serys, após ler a reportagem do Olhar Direto sobre o tema.
"Como ficarão os servidores da Prefeitura de Cuiabá contratados via concurso para a limpeza urbana. O que vai acontecer com os trabalhadores da Cooperativa dos Catadores que sustentam dezenas de famílias, hoje? Serão absorvidos pela empresa que vencer a licitação ou ficarão a ver navios? São perguntas que exigem respostas", pontuou Serys.



A ex-senadora lembrou que, se contratada, o contrato de PPP ficará como herança de Mendes para oito administrações, no futuro. “Em caso de equivoco, até que se possa corrigir, Cuiabá terá de arcar com prejuízos, porque o contrato envolverá mandatos de oito prefeitos”, emendou Serys. Ela disse que pediu à sua assessoria jurídica um estudo minucioso sobre o edital de licitação e, se considerar necessário, pode entrar com representação no Ministério Público do Estado para questionar a concorrência.



Leia aqui a íntegra do Edital de Licitação:

Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização