Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Mestrado em Educação titula primeiro indígena

Mestrado em Educação titula primeiro indígena


Hemilia Maia


Foto por: Rafaello Sadri Afonso

Martinho Tsire Edi Tsawewa entre os professores Paulo Alberto dos Santos Vieira (Unemat), Maria Aparecida Rezende (UFMT), Alceu Zoia (Unemat) e a esposa durante a defesa da tese.

Martinho Tsire Edi Tsawewa entre os professores Paulo Alberto dos Santos Vieira (Unemat), Maria Aparecida Rezende (UFMT), Alceu Zoia (Unemat) e a esposa durante a defesa da tese.

Martinho Tsire Edi Tsawewa tornou-se o primeiro professor indígena a receber o título de Mestre em Educação pela Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) após defender sua dissertação de mestrado esta semana. Martinho, que pertence à etnia Xavante, desenvolveu o trabalho ‘Educação Indígena procurando dialogar com a Educação Escolar Indígena: Rob’uiwedze e niha te rob’uiwe’, sob orientação na Linha de Pesquisa: Educação e Diversidade do doutor em Educação e professor do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGEdu/Unemat), Alceu Zoia.

O trabalho de Martinho Tsawewa foi desenvolvido na Aldeia Sangradouro, no município de General Carneiro, distante 442 km a Leste da capital Cuiabá, onde levantou informações sobre história, educação, prática cultural e diversidade étnica. Ele ainda considerou em seu estudo elementos como observação participante, entrevistas, visitação nas aldeias, histórias de vida, notas de campo e pesquisa bibliográfica.

De acordo com o pesquisador Martinho Tsawewa seu trabalho além de mostrar que o respeito aos valores pedagógicos, sociais, culturais, administrativos e econômicos dos povos indígenas é que formam uma Educação Escolar Indígena autêntica também mostra que o equilíbrio para a organização social dos indígenas no território nacional está ligado a unificação da Educação não Indígena com a Educação Escolar Indígena.

“Entre os objetivos desse estudo, está a compreensão das múltiplas funções da educação indígena e não indígena e seus reflexos na sociedade Xavante, buscando encontrar elementos que ajudem a conciliar o encontro dessas duas visões de mundo de modo que a interculturalidade possa trazer benefícios ao povo indígena contribuindo no entendimento da diversidade étnica e nas práticas culturais que constituem a sociedade indígena”, declarou Martinho Tsawewa.


PPGEdu/Unemat -  Forma pesquisadores em nível de mestrado, desde 2010, capazes de analisar a realidade educacional a partir de estudos de fenômenos educativos que emergem dos contextos locais e/ou globais, relacionados às políticas educacionais, formação de professores, práticas educativas, movimentos sociais, relações étnico-raciais, indígenas e demais comunidades tradicionais, considerando aspectos econômicos, políticos, sociais e/ou culturais, cujos resultados possibilitem contribuições e intervenções no campo da Educação.
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização