Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Licitação para compra de 141 ambulâncias é homologada pelo Governo do Estado

Licitação para compra de 141 ambulâncias é homologada pelo Governo do Estado


Olhar Direto

A Secretária de Estado de Gestão homologou  a compra de 141 ambulâncias para serem distribuídas cada um dos municípios do Estado. A aquisição, publicada no Diário Oficial que circula neste sábado (30).

Cada ambulância saiu a um preço de R$ 163.328 e o total da compra ficou em R$ 23.029.248 (R$ 23 milhões). Ainda foi feita uma tomada de preço para a possível aquisição de até 150 veículos. A empresa vencedora foi De Nigris Concessionária Mercedes-Benz, de São Paulo. O processo foi finalizado cerca de 11 meses após a Assembleia Legislativa ter repassado R$ 20 milhões ao Poder Executivo com essa finalidade.

Os veículos foram adquiridos com todos equipamentos para ser considerada uma semi-UTI móvel, segundo informações da Secretaria de Estado de Gestão. São do modelo Sprinter Mercedes-Benz 4x2, que seguem os padrões do Ministério da Saúde para serem consideradas ambulâncias tipo b.

Com a homologação e adjudicação do processo licitatório, o próximo passo a ser tomado é a publicação da ata de adesão, o que deve ocorrer já na próxima semana. Depois de publicada a ata e a assinatura do contrato com a emissão de ordem de serviço, a empresa tem até 120 dias para entregar as ambulâncias ao Governo do Estado.

A demora

O atraso na compra das ambulâncias ocorreu devido a problemas nos dois primeiros editais de licitação. O inicial foi cancelado após recomendação do Ministério Público Estadual, que revelou a existência de um procedimento preparatório de inquérito público para apurar um possível direcionamento.

Após o primeiro problema, auditores da Controladoria Geral do Estado (CGE) passaram a acompanhar etapa por etapa da nova licitação. No segundo caso, a empresa vencedora não conseguiu apresentar todos os documentos necessários. Um novo edital, então, demorou meses para ser concluído sem problemas ou divergências entre a Assembleia Legislativa e o Estado.

“Este processo realmente demorou um pouco mais do que gostaríamos, mas foi um processo transparente. Todos os órgãos envolvidos e de controle falaram no processo como o Ministério Público, a Controladoria Geral do Estado e também a Procuradoria Geral do Estado. Nas duas primeiras vezes as empresas não conseguiram atender os requisitos necessários ou deixaram de apresentar as documentações exigidas e não poderíamos dar seguimento e homologar um processo com vícios. Este é um governo que prima pela transparência e legalidade”, enfatizou o secretário de Estado de Gestão, Júlio Modesto, através de sua assessoria de imprensa.

A demora fez os parlamentares desistirem de realizar novas devoluções de verbas ao Poder Executivo. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB), deu diversas declarações de que a verba economizada pela AL não será mais devolvida nesses moldes, mas pode ser convertida em emendas parlamentares em futuras negociações.
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização