Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Distribuidora de alimentos entra em recuperação e alega compra da Seara pela Friboi como razão

Distribuidora de alimentos entra em recuperação e alega compra da Seara pela Friboi como razão


Paulo Victor Fanaia Teixeira

A empresa tem foco voltado para o comércio atacadista e varejista de produtos alimentícios
A Neva Comercio e Representações Ltda. é a mais nova empresa em processo de recuperação judicial na Primeira Vara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, sob relatoria do juiz Flávio Miraglia Fernandes. O pedido foi protocolizado em 12 de janeiro deste ano, apreciado e a empresa deferida no processo. A empresa aponta a expansão do grupo “JBS Friboi” no mercado, que teria quebrado contratos de exclusividade com a requerente.

Histórico:

Segundo consta nos autos, a empresa iniciou suas atividades em 1995, com foco voltado para o comércio atacadista e varejista de produtos alimentícios. Assegura que com o início da crise econômica em 2013, começou a sofrer fortes impactos em seu fluxo de caixa, uma vez que dois grandes parceiros do setor supermercadista regional (de nomes não especificados) reduziram suas atividades.

Ainda, aponta que a crise interna foi agravada quando a “JBS Friboi” adquiriu a empresa "Seara Alimentos", ignorando o contrato de distribuição exclusiva que havia entre Neva e Seara, e, não bastasse, a Friboi passou a abastecer pontos de venda antes “pertencentes” ao requerente, “circunstâncias que impactaram diretamente o seu faturamento”, consta nos autos. As vendas teriam caído de R$ 1.352.000,00 ao mês para R$ 334.890,00 ao mês, “resultando em forte abalo nas suas estruturas financeiras”, conclui.

Solicitações à Justiça:

A Neva solicitou à justiça, segundo consta nos autos publicados nesta segunda-feira (15), que o grupo Energisa Mato Grosso – Distribuidora de Energia S.A. se abstenha de efetuar o corte da energia elétrica da empresa. Ainda, que a Claro S.A. – Serviços de Telefonia, da mesma forma, se abstenha de efetuar o corte no serviço telefônico do requerente. Sob pena diária de R$ 100 mil.

“Consigno ainda, que caso já tenha ocorrido o corte de energia na unidade consumidora relacionada no pedido em análise, determino desde já que a Energisa reative o fornecimento de energia elétrica, no prazo improrrogável de 24 (vinte quatro) horas, bem como se já houver ocorrido a interrupção do serviço de telefonia, que a CLARO reative o serviço, no prazo improrrogável de 24 (vinte quatro) horas”, determinou o juiz Flávio Miraglia.

Sintoma Social:

Conforme noticiado por Agro Olhar, em outubro de 2015, Mato Grosso registrou, entre janeiro e setembro do ano passado, 103 pedidos de recuperação judicial. O volume supera em 202% as demandas de 34 e 32 pedidos feitos, respectivamente, no período em 2014. As informações são do Serasa Experian.

Em termos que falências requeridas o salto foi de 2 pedidos para 3. Entretanto, o volume de falências decretadas caiu de 15 para 8.

O que é Recuperação Judicial?

Explica o advogado especialista no tema, Bruno Oliveira Castro, em entrevista concedida em janeiro deste ano ao Olhar Jurídico:


“A recuperação judicial de empresas é um benefício que adveio com a lei 11.101/2005, que cuida do instituto da falência e recuperação de empresas. A recuperação é a possibilidade que o empresário ou a sociedade empresária possui de requerê-la em juízo e assim, continuar explorando atividade empresarial, gerando empregos, garantindo a distribuição de renda e riquezas e inclusive, o pagamento de impostos. O maior objetivo é garantir o soerguimento da empresa. A quebra é sem sombra de dúvidas um dos piores malefícios para o setor empresarial e para a economia”.
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização