Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Nova forma de fiscalização é debatida por Taques e presidente do TCE

Nova forma de fiscalização é debatida por Taques e presidente do TCE




As mudanças realizadas na forma de fiscalização do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) foram tema de debate entre o governador Pedro Taques e o presidente da Corte, conselheiro Antônio Joaquim. O chefe do Poder Executivo recebeu o presidente do TCE nesta quarta-feira (13.01), em seu gabinete, no Palácio Paiaguás.

Foram discutidas a fiscalização da política consignada na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa para compras governamentais; a fiscalização da ordem cronológica de pagamentos públicos e também foi apresentada uma sugestão de lei estadual flexibilizando valores de compras diretas, conforme resolução do TCE-MT.

“Como governador é uma alegria receber o presidente do TCE aqui. Por que isso? A nossa administração precisa de controle, a nossa administração tem dado exemplo disso. Assinamos junto ao TCE vários Termos de Ajustamento de Gestão (TAGs) para a conclusão das obras da Copa”, disse.

O governador ressaltou que aguarda a apreciação pela Assembleia Legislativa do projeto que prioriza as compras do Executivo em micro e pequenas empresas, em caso de baixos valores. “Nós apresentamos um Projeto de Lei que deverá ser debatido nesta semana pela Assembleia Legislativa, respeitamos o tempo do Legislativo, mas esse é um projeto muito importante e depois temos que trabalhar com isso nos municípios”, afirmou o governador.

O presidente do TCE ressaltou que a atual gestão tem demonstrado interesse de que o controle participe na execução das políticas públicas. Antônio Joaquim avalia que o novo papel da Corte de Contas é também de ajudar os gestores para que as políticas públicas possam ser executadas.

“Um exemplo que o governador coloca é o fato de Mato Grosso cumprir a Lei da Micro e Pequena Empresa, que induz ao desenvolvimento econômico, sustentável e criação de empregos, ou seja, as compras governamentais são fundamentais para a geração de empregos e renda em Mato Grosso”, comentou.

Antônio Joaquim destaque a lei é clara quando diz que nas compras de até R$ 80 mil as micro e pequenas empresas devem ser priorizadas pela administração. “O governador já fez uma atitude concreta quando mandou o projeto para a Assembleia Legislativa. Logo depois de aprovada, nós vamos ajudar a executar o projeto, trazendo os prefeitos e dizendo que eles têm o dever de cumprir a legislação”, contou.

Quanto a ordem cronológica de pagamento, o presidente destaca que é importante para tirar a figura de “padrinho” que certos empresários usam na hora de receber por serviços prestados ao órgão público.

Fonte: Thiago Andrade - Gcom-MT 

Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização