Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Prévia da inflação fica em 0,92% em janeiro, a maior para o mês desde 2003

Prévia da inflação fica em 0,92% em janeiro, a maior para o mês desde 2003



O IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor - Amplo 15), considerado uma prévia da inflação oficial (IPCA), ficou em 0,92% entre o final de dezembro e o começo de janeiro. É a maior alta de preços medida pela IPCA-15 para meses de janeiro desde 2003 (1,98%).

O valor representa uma desaceleração em relação ao mês anterior, quando o indicador havia registrado alta de 1,18% nos preços. 

Em 12 meses, o indicador acumula alta de 10,74%.

O objetivo do governo é manter a alta dos preços em 4,5% ao ano, mas há uma tolerância de dois pontos percentuais para mais ou para menos, ou seja, a inflação pode variar entre 2,5% e 6,5%.

Os dados foram divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (22).

A prévia da inflação em janeiro coincide com a prevista por analistas consultados pela agência de notícias Reuters. 

Alimentação

Mesmo desacelerando em relação a dezembro, a alta dos preços do grupo de alimentação e bebidas foi a que exerceu a maior influência para o resultado de janeiro, com impacto de 0,42 ponto percentual. O grupo subiu 1,67% no período.

Essa foi a maior alta entre os grupos, seguida pelo avanço de 1% nos preços de despesas pessoais.

Apesar das expectativas persistentemente altas de inflação, o Banco Central decidiu na última quarta-feira manter a taxa básica de juros em 14,25% em meio a pressões para que não mexesse na Selic devido à forte recessão econômica. 

A taxa de juros é um dos principais instrumentos usados pelo BC para controlar a inflação. 
2015 terminou com inflação de 10,67%

A inflação oficial no Brasil fechou 2015 em 10,67%, muito acima do limite máximo da meta do governo. Foi a maior alta de preços anual desde 2002 (12,53%).

Quando o número foi divulgado, o IBGE avisou que o brasileiro poderia esperar mais aumentos de preços em janeiro.

Tarifas de ônibus, contas de luz, água e esgoto pesariam mais no bolso das famílias neste mês, de acordo com a coordenadora de Índices de Preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos.

Nesta semana, economistas projetaram, no boletim Focus, do Banco Central, que a inflação em 2016 será de 7%.

Metodologia

O indicador refere-se às famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.

A metodologia utilizada é a mesma do IPCA, a diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

Fonte: Do UOL, em São Paulo (Com Reuters) - Foto: Stefan Wermuth/Reuters 
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização