Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Preso tira foto na cadeia e namorada posta em rede social

Preso tira foto na cadeia e namorada posta em rede social

Em foto, preso exibe o nome da namorada tatuado no antebraço (Foto: Reprodução)


Um detento que cumpre pena na cadeia pública de Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá, tirou uma selfie no celular e encaminhou a imagem para a namorada. Ela então postou a foto na página dela numa rede social, com um recado se dizendo confiante na liberdade dele. "A liberdade vai cantar 'mozão'", diz a legenda da foto. Ele está preso desde 2013. Na imagem, ele exibe uma tatuagem com o nome da namorada no braço direito.

Após a postagem, segundo o diretor da unidade Edilson Sodré, foi feita uma vistoria na cela em que ele cumpre pena e recolhido o telefone celular.

O rapaz é acusado de matar um comerciante durante um assalto, em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, no início de 2013. À época, ele confessou a autoria do crime e disse ter contado com o apoio de um adolescente de 16 anos para fugir.

Antes disso, em 2012, havia sido indiciado pela polícia pelos crimes de tentativa de furto qualificado e roubo qualificado. Ficou preso por quatro meses e em nove dias solto comprou um revólver calibre 38, com o qual praticou o latrocínio no ano seguinte.

O diretor da unidade prisional informou que a foto foi tirada em novembro de 2015 e que a detecção de metal era manual e, por isso, algumas pessoas conseguiam passar com celulares. Com a chegada de um novo detector há um mês, a entrada de pessoas com celulares foi dificultada.

"Algumas pessoas conseguiam passar facilmente pela vistoria antes de chegar esse novo detector mais sofisticado. Hoje seria praticamente impossível passar pela detecção", afirmou.

O diretor falou ainda que a penitenciária tem 30 agentes e que a fiscalização dentro da unidade deve ser mais eficaz.

Fonte: Do G1 MT

Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização