Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Operação Carga Máxima apreende mais de R$ 5 milhões em defensivos

Operação Carga Máxima apreende mais de R$ 5 milhões em defensivos




A operação Carga Máxima deflagrada em todo o interior do Estado pelas forças policiais da Secretaria de Estado de Segurança Pública já apresenta resultados. Em Sinop (500 km ao Norte) mais de R$ 5 milhões em defensivos agrícolas foram apreendidos, na tarde quarta-feira (26.01), em investigação da Delegacia Regional e a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf).

O líder e outro membro da organização criminosa foram presos. Um terceiro integrante está identificado.

A apreensão ocorreu em uma casa na cidade de Sinop e em Guarantã do Norte, locais utilizados pela quadrilha para esconder diversas caixas e litros de agrotóxicos furtados de propriedades rurais dos municípios de Vera, Santa Carmem e Matupá (458, 531 e 695 km ao Norte). Entre as substâncias há um lote de R$ 400 mil.

Uma das fazendas invadidas pela quadrilha pertence ao prefeito de Santa Carmem, de onde foram subtraídos cerca de R$ 1,5 milhão. O furto ocorreu no dia 14 de janeiro deste ano. Marcas de pneus de uma caminhonete e de um caminhão ficaram registradas no chão.



Os veículos que deixaram sinais na propriedade podem ser os mesmos apreendidos na operação, sendo um caminhão e duas caminhonetes - uma Hilux e uma Strada -, usados pela quadrilha para transportar os produtos das propriedades até os esconderijos.

O delegado da Derf-Sinop, Marcelo Carvalho, disse que a maior parte foi encontrada em uma residência alugada pela quadrilha, no bairro Jardim Celeste, para “guardar” os produtos até serem negociadas com compradores. “A característica dessa quadrilha são os furtos. Estimamos que os valores dos produtos sejam bem maiores, mas necessitamos conferir lote por lote e aguardar as vítimas fazerem o reconhecimento para proceder com a devolução”, disse o delegado.

Outra parte estava em uma casa na cidade de Guarantã do Norte. O delegado disse ainda que agora as investigações seguem para identificar os receptadores. “Era questão de dia para ter toda a carga negociada”, afirmou Marcelo.

Fonte: Assessoria | PJC-MT


Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização