Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » MPE aponta que lavagem de dinheiro de João Emanuel financiou reforma da casa de Riva

MPE aponta que lavagem de dinheiro de João Emanuel financiou reforma da casa de Riva



Após ter sido denunciado pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) por crimes de peculato e de constituição de organização criminosa, o ex-presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, João Emanuel Moreira Lima, responderá agora por lavagem de dinheiro. Além dele, também foram denunciados Gleisy Ferreira de Souza, Guedey Araújo, Luciano Cândido Amaral e Lucas Henrique do Amaral.

De acordo com o Gaeco, a denúncia é resultado do compartilhamento das informações obtidas pela 13ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa que tratam de desvios de verbas públicas na Câmara de Vereadores. O esquema era feito por meio da simulação de entrega de materiais e de prestação de serviços gráficos realizados pela empresa Propel Comércio de Materiais Ltda ME.

Gastos milionários: 

Depois de trazer à tona detalhes do esquema de desvio de recursos públicos, o Gaeco concentrou as investigações em torno do destino dado ao dinheiro e os trabalhos começam a apresentar resultados: Na denúncia, os membros do Gaeco relatam que parte do dinheiro foi utilizado para pagamento de viagem internacional para Disney na cidade norte-americana de Orlando; outra para aquisição de um veículo automotor Porsche/Boxter Conversível Esporte e também para a reforma da casa do seu ex-sogro e ex-presidente da AL, deputado José Geraldo Riva. Todos os pagamentos foram efetuados por João Emanuel com a utilização de cheques da Propel.

Na primeira ação penal, que está em trâmite na Vara Especializada do Crime Organizado, o Gaeco apurou desvios na ordem de R$ 1.542.075,76. As investigações continuam e a previsão é de que novas denúncias possam realizadas.

Outro lado

Em nota, a assessoria de imprensa da deputada estadual Janaina Riva (sem partido) informou que “com relação aos supostos gastos do ex-vereador João Emanuel, a deputada estadual Janaína Riva afirma que desconhece o conteúdo da denúncia e que nunca teve qualquer vinculação com valores da Câmara de Vereadores de Cuiabá que teriam sido desviados através da empresa Propel”. Ainda foi dito que todas as despesas mencionadas foram “contraídas e quitadas pelo seu ex-cônjuge, sem ciência, por parte da Deputada, de eventual utilização de qualquer verba pública”.

A reportagem tentou entrar em contato com o advogado Eduardo Mahon, que representa o ex-vereador João Emanuel, mas o celular estava desligado.

Fonte:  Paulo Victor Fanaia/Wesley Santiago Olhar Direto - Foto: Reprodução
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização