Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Ministério autoriza uso de força em garimpo ilegal por até 30 dias

Ministério autoriza uso de força em garimpo ilegal por até 30 dias

Homens da Força Nacional chegaram a Pontes e Lacerda neste final de semana (Foto: Divulgação/PM)


A Força Nacional de Segurança deverá permanecer por até 30 dias na região do garimpo ilegal explorado na Serra da Borda, nas proximidades de Pontes e Lacerda, município localizado a 487 km de Cuiabá. O prazo foi determinado pelo Ministério da Justiça, que publicou uma portaria no Diário Oficial da União (DOU) nesta segunda-feira (18) designando o uso da força para o cumprimento da decisão judicial de desocupação e isolamento da área. Embora publicada nesta segunda-feira, a portaria foi assinada no último dia 15.

Antes mesmo da publicação da portaria, entretanto, militares do Exército e da Força Nacional já chegaram ao local, também controlado pelas polícias Militar (PM) e Rodoviária Federal (PRF). Durante o último fim de semana praticamente toda a área do garimpo já foi desocupada pelos policiais.

Agora, as forças de segurança devem fazer uma varredura na área do garimpo, retirando barracas, equipamentos e demais utensílios deixados pelos garimpeiros.

O Ministério da Justiça determinou que a Força Nacional trabalhe de forma integrada com as demais forças policiais, atuando em escoltas e policiamento ostensivo no entorno do garimpo.

A Força Nacional de Segurança integra policiais militares, policiais civis, bombeiros e peritos criminais estaduais em seu efetivo. De âmbito federal, atualmente a Força Nacional está presente em 42 operações em 14 estados, além do Distrito Federal.

A região da Serra da Borda começou a ser explorada ilegalmente em setembro de 2015. Logo, a Justiça Federal determinou a retirada dos garimpeiros, o que foi cumprido por uma operação policial. Entretanto, como o local ficou aberto e sem controle nos arredores, os garimpeiros voltaram à região e, nesta segunda ocupação, o número de pessoas no garimpo chegou a cerca de dois mil.


Garimpo na Serra da Borda, em Pontes e Lacerda, voltou a ser explorado (Foto: Reprodução/TVCA)


A nova desocupação foi determinada pela Justiça Federal e, por determinação dela, o estado de Mato Grosso e a União elaboraram um plano de ação para a desocupação e o isolamento do local do garimpo, de modo a assegurar que ele não volte a ser explorado. O cronograma de ação está sendo executado desde a semana passada; conforme o planejamento, a área do garimpo deverá estar totalmente desocupada até esta terça-feira. Entretanto, já no último domingo as patrulhas policiais verificaram poucas pessoas no garimpo.

“Ontem, praticamente, não achamos mais ninguém no garimpo. Apreendemos maquinários que causaram danos ao meio ambiente. Achamos um ou outro garimpeiro [no local] e acreditamos que poderemos adiantar em um dia a desintrusão que estava prevista para o dia 19. Dependendo da chuva, amanhã poderemos começar a limpeza do garimpo, com o auxílio da prefeitura, tirando todo o material biodegradável, aquelas lonas e ferramentas, para possamos passar o local para a Força Nacional”, declarou o comandante da PM, coronel Alberto Neves.

Fonte: Do G1 MT

Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização