Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Crise afeta carnaval e pelo menos 10 municípios de MT não terão folia

Crise afeta carnaval e pelo menos 10 municípios de MT não terão folia



Dez municípios em Mato Grosso não vão realizar festa de Carnaval em 2016. Devido à crise econômica e necessidade de investimentos em outras áreas, os municípios decidiram não promover o evento. Neste ano, Campo Verde, Guaratinga, Lucas do Rio Verde, Mirassol do Oeste, Nova Mutum, Nortelândia, Pontes de Lacerda, Rondonópolis e Sorriso devem ficar fora da folia.

Em Campo Verde, a 139 km de Cuiabá, o município informou que os recursos devem ser destinados à compra de equipamentos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas. A Prefeitura de Rondonópolis, a 218 km da capital, alegou que nos dois anos anteriores o evento também não foi realizado em razão de outras prioridades, como saúde, educação e infraestrutura.

Algumas cidades da região Norte do estado, como Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Sinop e Sorriso, já não realizam o carnaval de rua com recursos públicos desde 2013.

A prefeita interina de Sinop, Rosana Martinelli (PR), apontou economia de R$ 500 mil. Os recursos devem ser destinados a outras áreas.

O secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Sorriso, a 420 km de Cuiabá, Rafael Reis, também disse que a verba que seria destinada à festa popular, em torno de R$ 300 mil, deve ser investida nas necessidades prioritárias do município.

“Cancelamos o Carnaval em 2015 e o dinheiro foi usado na reforma da Unidade de Pronto Atendimento – UPA e na compra de um veículo Van com capacidade para 20 pessoas, usado no transporte diário de pacientes que estão em tratamento fora da cidade. Este ano, novamente, optamos por não fazer o Carnaval e investir esse valor em melhorias ao nosso município”, afirmou Rafael Reis.

Na mesma Linha, a Prefeitura de Nortelândia, a 254 km da capital, cancelou o carnaval a fim de economizar R$ 200 mil.

Em Mirassol do Oeste, a 329 km de Cuiabá, a secretária de Educação, Marli Andromede Ferrreira, também anunciou no dia 11 deste mês o cancelamento do Carnaval de rua. “Depois de reuniões realizadas com o prefeito Elias Mendes Leal (PSD), constatamos que o gasto não seria baixo e decidimos dar prioridades para a educação do município”, explicou Marli.

Segundo a assessoria da prefeitura de Guiratinga, a 334 km de Cuiabá, devido às dificuldades que a crise econômica vem provocando na arrecadação dos estados e municípios apontam na direção de um agravamento neste início de 2016, o prefeito Hélio Goulart (DEM) suspendeu os gastos com realização de Carnaval de rua de 2016.

Alternativa

O município de Cáceres, a 250 km de Cuiabá, terá Carnaval de rua, mas sem gastos públicos. Segundo o prefeito Francis Maris (sem partido), o evento deve ser realizado em parceria com empresas privadas. “Cedemos a limpeza e o lugar. Por isso, não teremos nenhum custo”, explicou o prefeito.

Fonte: Do G1 MT

Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização