Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Criança de 1 ano morre com suspeita de maus-tratos, diz Conselho Tutelar

Criança de 1 ano morre com suspeita de maus-tratos, diz Conselho Tutelar




Uma criança de 1 ano e três meses morreu na noite deste domingo (10) com suspeita de maus-tratos, em Cuiabá. De acordo com o Conselho Tutelar de Cuiabá, a criança já chegou morta na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Morada do Ouro. Os médicos encontraram sinais de violência no corpo do menino e decidiram chamar a polícia e o conselho.

Policiais militares e investigadores da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa de Cuiabá (DHPP) foram até a unidade de saúde para apurar a situação. Jairo Antony Medeiros de Amorim foi trazido pela mãe com suspeita de engastamento. A mãe da criança, Jaqueline Medeiros, de 33 anos, disse aos médicos que o menino se engasgou.

No entanto, os médicos e a assistente social da UPA verificaram que Jairo tinha vários hematomas pelo corpo. A DHPP deve investigar se houve algum tipo de negligência ou maus-tratos contra o menino. O Conselho Tutelar foi chamado pela assistente social da UPA, por volta de 18h30 [horário de Mato Grosso].

“A criança estava com hematomas no rosto, na cabeça, nas costas. São vários hematomas de negligência e suspeita de espancamento ou que a criança possa ter sido enforcada. Ele chegou em óbito na UPA. Os maus-tratos eram visíveis”, explicou Devair Rodrigues, conselheiro tutelar que atendeu o caso.

O menino morava com os pais no Bairro João Bosco Pinheiro, em Cuiabá. Conforme Devair, enquanto os conselheiros estavam na UPA, o pai de Jairo não tinha ido até a unidade. A criança era o único filho de Jaqueline.

A avó do menino, Alice de Oliveira Pinto, explica que a filha usava remédios controlados. “Foi muita comida que ela deu para ele e deu no que deu. Ela tomava [remédios controlados], aí parou. Ela é um pouco agitada”, disse à TVCA.

Jaqueline Medeiros disse que o filho tinha hematomas porque estava aprendendo a andar (Foto: Reprodução/TVCA)


Jaqueline declarou que os hematomas são 'normais' na idade da criança e justificou que o filho estava aprendendo a andar, por isso apresentou os machucados. “Meu filho está aprendendo a andar ainda. Quando a criança aprende a andar ela cai, ela pode machucar”, declarou.

O Instituto Médico Legal (IML) deve apontar as causas da morte da criança.

Fonte: Do G1 MT

Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização