Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Chuva interdita rodovias em MG e deixa desalojados e pontes destruídas

Chuva interdita rodovias em MG e deixa desalojados e pontes destruídas

Ponte ficou destruída em Santa Bárbara do Tugúrio (Foto: Renato Limoeiro/Arquivo Pessoal)


A chuva que atingiu cidades da Zona da Mata e do Campo das Vertentes na madrugada e manhã desta quinta-feira (28) deixou rodovias interditadas, comunidades ilhadas e pessoas desalojadas, além de pontos de alagamento e pontes destruídas após os níveis de rios subirem. Há registros em Santa Bárbara do Tugúrio, Santos Dumont, Barbacena, Piau e Tabuleiro e São João Nepomuceno.

A chuva que atingiu Santa Bárbara do Tugúrio, nas Vertentes, fez o Rio Pomba subir. Potnos foram destruídas e a MG-448, principal acesso à cidade, está interditada. Até o momento cerca de 15 famílias estão desalojadas e cerca de 330 moradores de três comunidades, ilhados. O abastecimento de água está suspenso.

De acordo com o prefeito Vicente da Silva, a chuva começou por volta das 2h. O nível da água do Rio Pomba, que corta a cidade, subiu rapidamente e invadiu casas e estabelecimentos comerciais. As regiões mais afetadas foram o Centro e os bairros Sagrada Família e Professor Petrolino. Uma fábrica de biscoitos também perdeu todos os produtos e maquinários.

Ponte de acesso a Santa Bárbara do Tugúrio caiu (Foto: Cia de Meio Ambiente e Trânsito/Divulgação)


A correnteza destruiu quatro pontes. Três delas dão acesso aos distritos de Boa Vista, Maquerengue e Antunes. Cerca de 330 moradores das comunidades estão ilhados. A outra ponte que está parcialmente destruída fica na entrada da cidade, na MG-448.Equipes da Prefeitura percorrem as ruas para contabilizar os prejuízos.

Segundo a 13ª Companhia Independente de Meio Ambiente e Trânsito, todas as vias de acesso ao município estão interditadas e não há rotas alternativas. Mais cedo equipes das Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar Rodoviária (PMR), Corpo de Bombeiros de Barbacena, Polícia Militar (PM) e Defesa Civil de Santa Bárbara do Tugúrio, estavam no trecho da entrada da cidade.

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) informou que o abastecimento de água na cidade foi interrompido, em caráter emergencial, nesta madrugada. O motivo foi o registro de problemas nas unidades de bombeamento da captação de água do município causados pelas fortes chuvas que caíram na região.

Técnicos da empresa estão trabalhando na manutenção dos equipamentos. A previsão é que o abastecimento seja normalizado, de forma gradativa, no decorrer da noite desta quinta.
Moradores fazem limpeza no distrito de São João da Serra (Foto: Tarciane Pimentel/Arquivo Pessoal)


Santos Dumont

O Rio Formoso que atravessa o distrito de Conceição do Formoso, em Santos Dumont, subiu aproximadamente cinco metros e destruiu a ponte no distrito de Conceição do Formoso, após a chuva na madrugada desta quinta-feira (28). A Defesa Civil registrou pontos de alagamento na área rural, que está sem acesso. Moradores também enfrentam transtornos no distrito de São João da Serra.

O distrito fica a 32,3 quilômetros do Centro deSantos Dumont e o acesso é por estrada de terra a partir do trevo na BR-040 ou pela estrada que passa pela Ponte Preta.

O empresário Luiz Almeida mora no distrito há 43 anos e contou que nunca viveu situação semelhante. “Foi muito rápido. A água da chuva começou a acumular por volta de meia-noite. Às 2h, o Rio Formoso começou a subir e, às 3h, a água passou por cima do guarda-mão da ponte, que não aguentou a pressão e caiu inteira. Já houve enchentes aqui, mas alagou pouca coisa. A água invadiu um metro em casa onde nunca entrou antes. Teve casa que a água passou levando tudo”, afirmou.

O distrito amanheceu com ruas ainda alagadas e dificuldade de acesso, segundo o empresário que é dono da linha de ônibus que transporta os moradores do local para cidades da região.

A moradora do distrito de São João da Serra, Tarciane Pimentel, explicou que nunca houve alagamento na cidade, mas nesta madrugada o Rio Formoso subiu e atingiu as casas da comunidade. “Estava tudo alagado, nós nos unimos para ajudar aos outros. Idosos acamados foram levados para casa de vizinhos. Não houve feridos”, disse.

Piau

Os moradores de Piau, na Zona da Mata, também foram afetados pela chuva que atingiu a cidade na madrugada desta quinta-feira. O nível da água do Rio Piau subiu, invadiu casas e deixou moradores desalojados e famílias ilhadas.

O Corpo de Bombeiros em Juiz de Fora informou que recebeu muitas ligações da cidade e que uma viatura sedeslocou para o local nesta manhã. Moradores informaram ao G1 que a Polícia Militar (PM) e a Prefeitura estão atuando para atender os afetados pela chuva.

De acordo com morador Danilo Gerheim, a chuva começou por volta de 1h e durou toda a madrugada. No momento, não está chovendo na cidade, mas segundo ele, há casas no Bairro dos Paiva, o mais atingido, que ainda estão inundadas. “As ruas estão cobertas por barro e houve vários deslizamentos de encostas. Tem muitas famílias desalojadas, que perderam tudo”, disse.

Já o morador de Juiz de Fora que está em Piau, Juliano Viana, contou que água invadiu a casa dos pais dele, que fica na Rua José de Paiva Mourão, e foi preciso que eles deixassem a residência. “O rio foi só enchendo. Dentro de casa, a água chegou a atingir a altura de um palmo. Agora o nível do rio abaixou, mas ainda não está normal”, relatou.

Ruas ficaram alagadas em Piau (Foto: Juliano Viana/Arquivo Pessoal)


Tabuleiro

O Rio Formoso também subiu e alagou partes de Tabuleiro. O recepcionista José Rafael Dias Netto explicou que o Bairro Alvorada, onde mora, está alagado e isolado do restante da cidade.

“Os Bombeiros recomendaram que a gente não passe pela ponte que atravessa o bairro porque há risco de ela cair. Os moradores souberam de que uma casa foi levada, mas a moradora foi retirada a tempo. A água ainda não baixou”, explicou.

Ele disse que o comentário entre os moradores é que a comunidade de Botafogo, na zona rural, e uma fábrica de uma empresa de laticínios na região também registraram alagamentos. Posto de saúde, cemitério e casas próximas foram alagados.

Acesso ao Bairro Alvorada, em Tabuleiro, ficou alagado (Foto: José Rafael Netto/Arquivo Pessoal)


De acordo com o secretário de Administração, Marcos José da Silva, apesar da chuva nesta manhã, os transtornos foram causados pela força da água do Rio Formoso, vindo da zona rural de Santos Dumont. Ele informou que três pontes caíram, sendo que duas dão acesso ao Bairro São José e a comunidade Água Limpa, que estão isolados. Equipes da Prefeitura trabalham nos reparos aos locais afetados.

Barbacena

De acordo com informações da Defesa Civil de Barbacena, até agora foram recebidas 18 chamados, a maior parte vindas dos distritos de Correia de Almeida e Senhora das Dores.

No distrito de Correia de Almeida, há relatos de que pontes de acesso a Barbacena foram destruídas, deixando os moradores ilhados e isolados. Em Senhora das Dores, foram registrados pontos de alagamentos.

As equipes da Defesa Civil estão realizando nesta manhã a visita aos locais afetados e o levantamento dos prejuízos e se há desalojados. Ainda não há informações sobre feridos. Para fazer registro de problemas causados pela chuva, os moradores podem acionar a Defesa Civil pelo (32) 3693-8501 ou a Guarda Municipal no telefone (32) 3339-2066.

Atenção nas rodovias

De acordo com a concessionária Via 040 que administra o trecho da rodovia entre Juiz de Fora e Brasília, as fortes chuvas que atingiram a região do Campo das Vertentes provocaram o deslizamento de duas encostas na BR-040. Os trechos afetados ficam no Km 715, em Barbacena, e no Km 727, em Oliveira Fortes, pista sentido Rio de Janeiro.

As equipes da concessionária realizaram os serviços de remoção da terra, de sinalização e orientação dos usuários. Houve necessidade de se adotar interdições parciais de faixas nos sentidos Belo Horizonte e Rio de Janeiro para execução dos trabalhos. O tráfego no Km 715 em Barbacena foi liberado.

No trecho perto de Oliveira Fortes, a empresa informou que a limpeza da pista vai se estender até o final do dia, demandando interdição parcial de uma faixa de rolamento em ambos os sentidos da rodovia. A recomposição das encostas será executada ao longo dos próximos dias.

Forte chuva

De acordo com informações do 5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as medições nas estações da região apontam uma madrugada de chuva forte. O índice mais elevado foi registrado em Coronel Pacheco, com 115, 6 milímetros de chuva na medição das últimas 24 horas, sendo que, apenas entre 1h e 5h desta quinta, foram 102,6 milímetros.

Em Barbacena, o total entre quarta e quinta-feira foi de 79 milímetros, sendo que 70,9 foram contabilizados nesta madrugada. Em São João del Rei, foram 54,4 milímetros nesta quinta, com total de 78,4 milímetros.

Segundo o Inmet, havia uma expectativa de chuva forte com raios na terça-feira (26), que não se realizou e a desta madrugada veio mais forte do que o esperado. O motivo foi a atuação da zona de convergência no Atlântico Sul na região, que agora está se deslocando para o Norte de Minas. A expectativa é de continuidade das pancadas de chuva, mas não com esta intensidade e redução até o fim de semana.

Fonte: Do G1 Zona da Mata

Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização