Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Três casos de Guillain-Barré são registrados na região Sul de MT

Três casos de Guillain-Barré são registrados na região Sul de MT





Três casos foram notificados como síndrome de Guillain-Barré em pacientes do Hospital Regional de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, sendo que um resultou em morte, no dia 27 de novembro. As informações foram confirmadas pela Secretaria de Saúde do município. A enfermidade é neurológica, sem causa definida, e pode estar relacionada com o zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, vetor também da dengue e da febre chikungunya.

Uma das pessoas internadas com a doença no hospital regional é uma menina de 12 anos que mora em Alto Garças, na região Sul do estado. Ela está hospitalizada desde a semana passada. Segundo a tia dela, Andreia Bailo, os primeiros sintomas foram a perda dos movimentos dos dedos, há cerca de 20 dias. Depois, perdeu o movimento das mãos, dos braços e começou a ter dificuldade na fala.

A vítima teve a síndrome confirmada no último sábado (12). No mesmo dia, após piora no quadro, ela foi encaminhada para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva). O estado de saúde da criança é grave, mas estável. Ela está respirando com a ajuda de aparelhos.

Síndrome de Guillain-Barré
A doença ataca o sistema neurológico e afeta os músculos do corpo, explicam especialistas. “É como se o organismo atacasse os nervos e a pessoa vai desenvolvendo uma fraqueza muscular. Começa a ter dificuldade para caminhar, começa a ter dificuldade para pegar as coisas com as mãos", disse o médico neurologista Altemar Lopes da Silva.

"E, se a doença vai evoluindo, pode chegar a dificuldade respiratória. A pessoa não consegue respirar sozinha e tem que ser colocada em UTI. Em muitos casos tem até que entubar o paciente para que ele sobreviva”, acrescentou o médico.

Fonte: Do G1 MT

Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização