Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Riva, Silval e ex-secretários passarão festividades de fim de ano na cadeia

Riva, Silval e ex-secretários passarão festividades de fim de ano na cadeia

Silval, Marcel e Nadaf foram presos em setembro, na deflagração da Operação Sodoma da Defaz


O Natal é um período de festividade em família, mas este ano algumas autoridades, dentre elas dois ex-chefes de Poderes em Mato Grosso, terão comemorações atípicas. O ex-governadro Silval Barbosa (PMDB), ex-deputado José Riva (sem partido), e os ex-secretários Eder Moraes, Marcel de Cursi e Pedro Nadaf, homens fortes da gestão anterior, passarão as festas na cadeia. Eles estão detidos no Centro de Custódia de Cuiabá. É provável que familiares os visitem neste período e até leve itens da ceia, mas no poderão celebrar com toda a família.

Riva foi preso três vezes este ano e esgotou a possibilidade de recursos antes do período do recesso forense. Por último, ele foi preso na Operação Célula Mãe que apura desvio de dinheiro do fundo de suprimento da Assembleia e ele estaria, por meio de seus ex-funcionários, pressionando testemunhas a mentir e atrapalhando a investigação. 

Silval foi preso em agosto, assim como Marcel e Nadaf, e quatro meses depois nenhum dos habeas corpus foi aceito na Justiça. Eles são acusados de fraudes no sistema de incentivos fiscais do estado, além de também terem cobrado propina do empresário João Batista Rosa, delator do esquema. O dinheiro seria usado para pagar dívidas de campanha. 

Já Eder foi o último a retornar para a cadeia este ano. Ele havia sido preso em abril e ficou até em agosto foi solto, porém dia 4 de dezembro, acusado de violar as medidas restritivas ele voltou ao presídio. Ele é um dos principais investigados na Operação Ararath da Polícia Federal que apura crimes de lavagem de dinheiro, caixa 2, corrupção e organização criminosa.

Como o período de recesso forense irá até final de janeiro, todos devem permanecer preso por pelo menos mais um mês. Além disso, outras investigações contra eles também correm, como a questão do VLT inacabado, Riva responde a mais de 100 processos. Eder já tem até condenaçao a 69 anos e três meses de prisão, porém como ainda cabe recurso, tem o direito de responder em liberdade.

Fonte: Alline Marques RDNews - Foto: RDNews
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização