Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Como frustração com Kelly Slater ajudou Mineirinho a ser campeão mundial

Como frustração com Kelly Slater ajudou Mineirinho a ser campeão mundial

Esquema de segurança foi armado para a recepção do surfista 



Dono de 11 títulos mundiais, o norte-americano Kelly Slater, 43, é o maior nome da história do surfe. Também é o responsável por uma frustração que se tornou inesquecível para Adriano de Souza, 28, o Mineirinho. O surfista brasileiro sofreu com o ídolo em 2010 e até pagou penitência por causa disso. Cinco temporadas depois, a decepção virou combustível para uma conquista inédita no circuito mundial da modalidade (WSL).

A história, revelada, no Facebook pelo porto-riquenho José Rivera, foi detalhada pelo surfista brasileiro. Rivera encontrou com Mineirinho caminhando em uma estrada, sem camisa, mochila nas costas e três pranchas sob o braço. Após ter sido superado por Slater nas quartas de final da etapa de Porto Rico do WSL, o brasileiro decidiu cumprir uma penitência e percorrer a pé a distância entre praia e hotel.

"Tive um conflito com o Kelly no round 4 do campeonato. Ele forçou a interferência, mas os juizes deram razão para ele e me puniram. Eu estava ganhando com facilidade, mas acabei eliminado. Ele foi malandro, e eu não tiro a razão. Você está ali para competir. Eu senti a malandragem dele, saí tranquilo, mas ele pegou o microfone e falou muito mal de mim", relatou Mineirinho.

"Muitos atletas, quando recebem algo desse porte, ficam até acanhados, com vergonha, mas aquilo me deu muita força. Eu disse que ia vencer o próximo adversário e ia pegar o Kelly nas quartas. Foi o que aconteceu, e a bateria foi a decisiva da vida dele. Ele seria dez vezes campeão mundial se me vencesse ali. Para mim foi uma provação. Eu comecei bem, fui ficando maior, ele fez uma nota razoável, e assim que a gente estava junto veio uma onda. Eu não dei tanta importância, mas essa onda foi nota 10 para ele. Eu deixei passar. Quando escutei a nota, falei que o 10 estava nas minhas mãos. O campeonato era a dez quilômetros de onde eu estava, mas coloquei na cabeça que ia caminhando. Queria apagar aquela derrota", completou.

No meio do caminho, Mineirinho foi interpelado por Rivera. O fã voltava para casa, reconheceu o brasileiro e encostou o carro. Pediu uma foto e ofereceu uma carona; conseguiu a imagem, mas não a companhia.

Mineirinho percebeu que não poderia apagar a derrota. Aliás, o que aconteceu foi o contrário: o revés para Slater continuou vivo para o brasileiro até o título mundial obtido na temporada 2015.

"Foi uma das maiores derrotas, e ao mesmo tempo um dos maiores triunfos da minha vida. Ao longo dos anos a gente vê o quanto é importante. Os erros vão te fortalecendo e formando quem você realmente é. Fico muito triste de ter andado dez quilômetros com prancha, mala e um monte de coisa, mas depois daquela derrota eu tive sete vitórias consecutivas em cima do Kelly. Isso é o quanto eu queria mostrar para ele que não estava ali para brincar. Pode ter certeza que ele engoliu essas sete derrotas com muita infelicidade", disse Mineirinho.

Aquele triunfo sobre Mineirinho deu a Slater o décimo título mundial da carreira. A etapa de Porto Rico ainda ficou marcada pelo adeus de Andy Irons. O então tricampeão mundial sentiu-se mal e não disputou a prova, voltando ao Havaí. No meio do caminho, porém, sentiu-se mal durante uma conexão em Dallas e morreu vítima de problemas cardíacos.

Fonte: Guilherme Costa Do UOL, em São Paulo - Foto: Guilherme Costa/UOL Esporte

Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização