Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Médicos suspendem atividades por falta de pagamento

Médicos suspendem atividades por falta de pagamento

Médicos que trabalham na Santa Casa de Misericórdia da cidade de Pontes e Lacerda, a 483 km de Cuiabá, suspenderam o atendimento ao público por falta de pagamento de salários. De acordo com a direção do hospital, são 115 profissionais que estão sem receber o salário de setembro e outubro. Além disso, problemas de contrato e convênios também atrapalham o atendimento e até a compra de materiais.

Médicos especialistas suspenderam atendimento em Pontes e Lacerda (Foto: Reprodução/TVCA)


A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou à TV Centro América que uma equipe técnica trabalha para que seja feito um novo convênio para atender a unidade de Pontes e Lacerda. Sobre os pagamentos referentes ao convênio estão sendo concluídos e somente serão realizados aós uma análise da secretaria.

Na Santa Casa, apenas os atendimentos de urgência e ambulatoriais foram mantidos. Os médicos especialistas, como obstetras, pediatrias ortopedistas, cirurgiões e anestesistas, não estão trabalhando. O centro cirúrgico, a internação e a maternidade também estão vazios. Dessa forma, os pacientes estão sendo encaminhados para a cidade de Cáceres, a 220 km de Cuiabá, no Hospital Regional.

Grávida do terceiro filho, a dona de casa Rosa Mendes não sabe onde vai dar à luz ao menino. “É difícil porque nós colaboramos, pagamos os impostos que têm que pagar, faz tudo certinho e chega nessa situação”, lamentou.

De acordo com a administradora do hospital, Claudenice Luiza Lima, a maternidade, se estivesse funcionamento, estaria com, pelo menos, metade dos leitos ocupados. “Normalmente na nossa rotina, pelo menos 60% desses leitos estariam ocupados. Hoje devido à paralisação estão ociosos”, disse.

O diretor da Santa Casa, Wanderley do Nascimento, também se preocupa com problemas de contrato entre o governo e consórcio entre prefeituras. “Temos especialidades – como anestesia e cirurgião – são médicos necessários para o funcionamento do hospital. O não pagamento já fez com que perdêssemos vários profissionais dessa especialidade e agora esses dois que estão aí estão na eminência de ir embora a qualquer momento”, declarou.

Sem atendimento, Santa Casa de Pontes e Lacerda está vazia (Foto: Reprodução/TVCA)


A Santa Casa de Pontes e Lacerda também atende a 10 municípios dessa região: Vale Do São Domingos, Jauru, Conquista, Nova Lacerda, Comodoro, Sapezal, Vila Bela, Campo De Júlio e Rondolândia.

Conforme o diretor, mensalmente a unidade de saúde gasta R$ 120 mil a mais do que recebe do governo, que é de R$ 495 mil. “O hospital hoje tem um deficit de mais de R$ 120 mil por mês. Com esse deficit, mesmo com os pagamentos em dia, ele teria dificuldade hoje para se manter por esse deficit ocasionado mês a mês”, afirmou o diretor.

Fonte: Do G1 MT
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização