Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Com pênalti polêmico, Boca fatura segundo título em quatro dias

Com pênalti polêmico, Boca fatura segundo título em quatro dias

Vitória por 2 a 0 do Boca Juniors sobre o Rosario Central 



Três dias depois de comemorar o título do Campeonato Argentino, o Boca Juniors fez a festa pelo troféu da Copa Argentina.

Na noite desta quarta-feira, no estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba, lotado, a equipe do Boca venceu o Rosario Central por 2 a 0, com direito a polêmicas da arbitragem, principalmente no primeiro gol, que saiu de um pênalti marcado em falta que aconteceu fora da área.

A segunda festa do Boca em três dias foi a quarta de Tevez em seis meses, já que também comemorou o Campeonato Italiano e a Copa da Itália pela Juventus. Na carreira, o troféu foi o 20º do camisa 10.

A partida começou com o Boca Juniors tomando a iniciativa, tentando pressionar. Mas, em poucos minutos, o Rosario Central conseguiu equilibrar as coisas e a primeira etapa acabou sendo de poucas chances de gol.

Com Carlos Tevez bem marcado e escondido nos primeiros 45 minutos, os campeões argentinos chegaram apenas em dois chutes de Pérez, de fora da área, mas que não assustaram tanto o goleiro García.

Aos 37 minutos, a arbitragem virou o foco das atenções. Em cobrança de falta, a bola foi alçada na área do Boca Juniors e Ruben cabeceou para a rede. O gol, no entanto, foi anulado por que a arbitragem marcou impedimento de Larrondo, que participou do lance, apesar de não ter tocado na bola.

Após muita reclamação por parte dos jogadores e membros da comissão técnica do Rosario Central, o técnico Eduardo Coudet acabou expulso.


Comemoração do Boca, campeão da Copa Argentina


A última boa oportunidade antes do intervalo foi mais uma vez do Rosario, de novo com Ruben desviando uma bola cruzada na área mas, desta vez, mandando a bola por sobre a trave de Órion.

No começo do segundo tempo, logo aos 7 minutos, mais uma polêmica. Peruzzi foi derrubado fora da área e o árbitro marcou pênalti. Apesar das reclamações e da conversa com o auxiliar, a marcação foi mantida.

Lodeiro, dois minutos depois, foi para a cobrança e bateu com perfeição, sem nenhuma chance para o goleiro, para colocar o Boca na frente no placar.

A resposta do Rosario chegou em uma jogada que funcionava. Aos 12 minutos, Cervi cruzou pelo lado direito e Ruben subiu de cabeça, com força, e parou nas mãos de Órion, que fez grande defesa.

Nos contra-ataques, o Boca teve chances de ampliar. Aos 21, Lodeiro arriscou e parou nas mãos de Garcia e, aos 26, Diaz cabeceou uma bola alçada por Tevez e mandou para fora, levando muito perigo.

Para garantir de vez festa, aos 44, Meli partiu pelo lado direito do ataque e rolou para Chavez, em posição irregular, empurrar para a rede e confirmar mais um título para o Boca Junior.

Antes do fim do jogo, Pinola foi expulso após o segundo cartão amarelo e, tão logo o apito final foi ouvido, o técnico Eduardo Coudet, expulso no primeiro tempo, invadiu o gramado para cobrar satisfações da arbitragem.

Como o Boca Juniors já estava garantido na Copa Libertadores de 2016, a vaga que seria do campeão da Copa Argentina fica com o Rosario.


Indignados, jogadores e técnico do Rosario partem para cima da arbitragem 


Fonte: ESPN.com.br
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização