Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Supremo arquiva inquérito contra Antonio Anastasia na Lava Jato

Supremo arquiva inquérito contra Antonio Anastasia na Lava Jato




O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, determinou o arquivamento de inquérito contra o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) na Operação Lava Jato. Zavascki atendeu pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que considerou insuficientes os indícios para o prosseguimento da apuração.

O inquérito foi aberto em março deste ano, após o policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, conhecido como Careca, afirmar em depoimento que entregou, em 2010, R$ 1 milhão a mando do doleiro Alberto Youssef a uma pessoa que parecia ser o senador. Youssef negou que tenha mandado entregar dinheiro ao tucano. O senador também nega a acusação.

No fim de agosto, Janot havia opinado pelo arquivamento por não ver elementos mínimos para o prosseguimento da investigação. Mas, dias depois, a Polícia Federal pediu ao ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, para prosseguir a apuração porque teria encontrado novos indícios. Novamente Janot opinou pelo arquivamento por considerar os indícios insuficientes.

A PF havia apontado que recebeu denúncia de um cidadão, feita por meio da Presidência da República, no qual foram passadas informações sobre endereço onde teria sido entregue dinheiro a Anastasia. A PF disse ainda que, em diligências preliminares, encontro elo entre moradores do local e o senador.

Apesar da divergência entre PF e PGR, o ministro acatou a recomendação do procurador por considerar que cabe a Janot a decisão de investigar ou não, porque ele é o titular da ação penal contra políticos. O ministro destacou que o inquérito poderá ser reaberto no caso de surgimento de novas provas.

Trata-se do primeiro arquivamento no Supremo dentro da Lava Jato por não se conseguir comprovar denúncias feitas por outros investigados.

Cinco parlamentares já foram denunciados ao Supremo após investigações abertas a partir de delações: o presidente da Câmara, Eduardo Cunha; os deputados Arthur Lira e Nelson Meurer; e os dois senadores Fernando Collor de Mello e Benedito de Lira. Eles foram acusados de crimes, como corrupção e lavagem de dinheiro.

Fonte: Mariana Oliveira Da TV Globo, em Brasília
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização