Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Polícia prende golpista que se passava por milionário em Cuiabá

Polícia prende golpista que se passava por milionário em Cuiabá





Um homem acusado de aplicar diversos golpes foi preso em investigação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF – Cuiabá), da Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (29.10). O estelionatário enganou dezenas de vítimas, causando prejuízo de mais de R$ 100 mil. Ele foi indiciado em oito inquéritos policiais que tramitam na Derf da Capital.

O procurado, Sadi Luiz da Silva, é acusado de crimes de estelionato qualificado e apropriação indébita. Ele foi preso na cidade de São José do Rio Preto – SP, com apoio da equipe da Gerência de Operações Especiais (GOE), e da Polícia Civil do estado de São Paulo.

As investigações conduzidas pela DERF de Cuiabá iniciaram em julho após pessoas do mesmo grupo social, e outras vítimas, procurarem a Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência sobre o golpe praticado pelo suspeito, que age obtendo vantagem ilícita em prejuízo alheio, induzindo as vítimas a erro.

Conforme a delegada de polícia, Núbya Beatriz Gomes dos Reis, o criminoso se infiltrava no meio de pessoas do mesmo círculo de amizade e de poder aquisitivo alto. Em um dos casos, uma vítima, proprietária de uma empresa de locação de carros, alugou para Sadi um veículo gerando uma dívida de cerca de R$ 33 mil pela locação não paga. Ele também se passou como dono do automóvel e vendeu o carro para outra vítima.

Ainda no mesmo grupo de amizade, Sadi aplicou o golpe em uma loja de venda de bicicletas. Na ocasião, o mesmo se passando como cliente disse ao vendedor que gostaria de adquirir uma bicicleta porém queria testá-la antes. Após ludibriar a vítima, o criminoso pegou a bicicleta avaliada em R$ 5 mil. A bicicleta não foi devolvida e foi vendida para outra pessoa. Já em outro golpe, o acusado se passou por diretor do Instituto Nacional de Metrologia e Qualidade e Tecnologia (INMETRO) , oferecendo objetos apreendidos pela Receita Federal, que são leiloados. 

Durante apuração, foi constatado que Sadi participa de um grupo de corridas de rua de Cuiabá. Ele iniciou amizade com os integrantes corredores e passou a alegar necessidades financeiras, conseguindo arrecadar grande quantia de dinheiro. Porém, no momento de pagar as dívidas, o golpista fez diversos depósitos de cheques sem fundos, e em envelopes vazios.

Além de ter tentado se passar com diretor do Departamento de Trânsito (Detran), e oferecia “emprego” no órgão pela valor de R$ 1 mil.

Com base nas informações levantadas, Sadi foi indiciado em oito inquéritos policiais pelos crimes de estelionato e apropriação indébita, ambos qualificado. Ele foi preso na cidade de São José do Rio Preto, estado de São Paulo, onde já estava se infiltrando em um grupo de corrida. Em interrogatório ele confessou todos os crimes.

A Polícia Civil aguarda outras possíveis vítimas do estelionatário se apresentem.

A ação foi realizada pela equipe do núcleo de inteligência (NI) da DERF-Cuiabá, com apoio da Diretoria de Inteligência, DERF- Várzea Grande, Gerência de Operações especiais (GOE), e Polícia Civil de São José do Rio Preto –SP.

Fonte: Assessoria/PJC-MT
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização