Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Mato Grosso não acompanha decisão nacional e greve dos bancos continua

Mato Grosso não acompanha decisão nacional e greve dos bancos continua

Jonas Jozino / Redação 24 Horas News
A greve acabou em 24 estados e no Distrito Federal. Apenas MT e RR mantém o movimento
Mato Grosso não acompanha decisão nacional e greve dos bancos continua
Os bancários de apenas dois estados decidiram pela manutenção da greve, indo na contramão da categoria no restante do país: Mato Grosso e Roraima. Assim, as agências bancárias de todo o Estado vão permanecer fechadas, por tempo indeterminado. Os bancários mato-grossenses não aceitaram a proposta da classe patronal de 10%. Desta forma, os atendimentos ficam restritos a caixas eletrônicos, internet banking e casas loterias.
A decisão mato-grossense, que surpreendeu a expectativa nacional, que era pelo fim da greve, foi explicada pelo presidente do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso, José Guerra, como uma resposta da categoria no Estado contra que segundo ele é considerada “muito ruim”. Guerra reclamou que a decisão de manter o movimento não é apenas pelo índice oferecido pelos patrões, mas também pelo foto de terem ignorado as outras propostas.
A proposta feita pela Fenaban previa 10% de reajuste nos vencimentos e benefícios – acima da inflação de 9,88% de 2014 – e aumento de 14% nos vales refeição e alimentação.
A federação também propôs abonar 63% das horas dos trabalhadores que cumprem jornada de seis horas – em um total de 84 horas – e 72% das horas para os funcionários que cumprem jornada de oito horas por dia, totalizando 112 horas.
"A proposta, na verdade, é muito ruim. Ficamos todo esse tempo mobilizados e a proposta feita pelos bancos cobre apenas a inflação de 2014, ou seja, teríamos apenas 0,12% de ganho real. Além disso, não houve avanço em nenhuma das outras reivindicações, como mais segurança e melhores condições de trabalho. Isso também desanima bastante a categoria", afirmou.
Mas apesar de terem decidido pela manutenção do movimento paredista, os bancários mato-grossenses voltam a se reunir em assembleia nesta terça-feira. O encontro será para avaliar as decisões tomadas nos demais estados, que com exceção de Roraima que mantém decidiu pela greve, voltaram ao trabalho.
Como no resto do país a categoria aceitou a proposta patronal, José Guerra mostra uma completa decepção e indica que os grevistas mato-grossenses não devem conseguir nenhum ganho a mais.
"Acho que não vamos conseguir um proposta melhor do que essa, mas vamos esperar a assembleia desta terça-feira" disse.

Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização