Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Maluf defende emendas na LOA para contemplar a Baixada Cuiabana

Maluf defende emendas na LOA para contemplar a Baixada Cuiabana



O presidente da ALMT disse que está sendo organizado um Fórum e Seminário para discutir o potencial das cidades da Baixada

KLEVERSON SOUZA
Assessoria da Presidência

O presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), defendeu que os deputados da Baixada Cuiabana apresentem emendas conjuntas na Lei Orçamentária Anual (LOA) para contemplar a região.

Durante a reunião da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento Econômico e Social Sustentável dos municípios do Vale do Rio Cuiabá, na terça-feira (27), que contou com a presença dos prefeitos das cidades que compõem a Baixada Cuiabana, Maluf afirmou que após a definição dos eixos de prioridades, os parlamentares já podem estudar a apresentação de emendas na LOA, que está em tramitação na Casa de Leis. .

“Temos a LOA em tramitação, só fizemos a primeira audiência pública, os parlamentares podem fazer um trabalho conjunto para que a gente consiga aprovar emendas para beneficiar a Baixada Cuiabana, focando em uma ou duas ações mais importantes”, afirmou Maluf.

Os eixos tidos como prioritários são: infraestrutura, saúde, segurança pública, agricultura familiar e turismo. Além de Maluf, participam da Frente Parlamentar os deputados Eduardo Botelho (PSB), que preside a comissão; Emanuel Pinheiro (PR), Wilson Santos (PSDB) e Pery Taborelli (PV). Na oportunidade, os deputados e prefeitos assinaram um pacto em prol do desenvolvimento econômico da região.

Maluf também disse que a Assembleia Legislativa vai promover seminários neste semestre com o objetivo de detectar a viabilidade econômica dos municípios que compõe a Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá. A intenção é promover estudos para indicar os investimentos que podem ser realizados para fomentar a economia dessas cidades.

“A Assembleia Legislativa está construindo um Fórum e depois um Seminário onde vamos discutir a vocação dos municípios da Baixada Cuiabana, depois vamos produzir um livro sobre esses dados que vão subsidiar políticas públicas para atender os municípios e de alguma forma, mudar a realidade dessas cidades”, afirmou Maluf.

O presidente do Poder Legislativo afirmou que é preciso que deputados da Frente Parlamentar somem esforços para depois efetivamente trabalhar junto com os prefeitos para mudar a realidade dos municípios da Baixada Cuiabana, que em algumas cidades, contam com os piores Índices de Desenvolvimento Humano
(IDH) do Estado.

Botelho lembrou que a Frente Parlamentar foi criada para unir todos os políticos, e criar um trabalho conjunto para levar políticas públicas que favoreçam essa região. “Fizemos várias reuniões e definimos eixos principais. Vamos criar leis que favoreçam essas áreas e que tenha trabalho em conjunto. Independente de sigla partidária, o interesse é na comunidade, assinamos um pacto para criar caminhos e todos vão ter que seguir”.

Vice-prefeito de Várzea Grande, Arilson Arruda, explanou que as prioridades para o município são a saúde e infraestrutura, e lembrou que a agricultura familiar está indo bem na cidade.

Prefeito de Nossa Senhora do Livramento, Carlos Roberto da Costa, o Nezinho, disse que o estudo de atividade econômica idealizado por Maluf vai ser importante para a região. “Você não resolve a demanda se não tiver recurso e recurso resolve fortalecendo a atividade econômica do município, e em Livramento não tem. Na cidade, tem garimpo, pecuária, piscicultura, mas não tem atividade econômica forte”, opinou.   
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização