Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » FHC diz que 'não houve sensibilidade' do PT para conversa antes da eleição

FHC diz que 'não houve sensibilidade' do PT para conversa antes da eleição

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse em entrevista ao jornalista Roberto D'Ávila,exibida nesta sexta-feira (30) pela GloboNews, que antes da eleição do ano passado manteve contato com "duas pessoas ligadas ao PT" e propôs uma conversa.

Segundo relato do ex-presidente, ele afirmou aos interlocutores: "Olha, isso aqui vai mal. Está na hora de conversar". Mas, descreveu, "não houve sensibilidade no momento adequado".

O G1 procurou a assessoria do PT, a fim de ouvir o partido sobre a declaração do ex-presidente, e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

Para FHC, é a superação da crise exige uma articulação na sociedade e uma "autocrítica coletiva".

“Vai ter que ter uma rede - e não é o partido [de Marina Silva] - de pessoas representando vários setores da nossa sociedade e dos partidos porque você não sai de uma encalacrada do tamanho da nossa simplesmente um acusando o outro. Tem que fazer uma espécie de autocrítica coletiva. E eu já propus isso.”, afirmou.

Questionado se a presidente Dilma Rousseff está solitária no atual contexto, ele afirmou que sim. “Sozinho você não faz”, disse.

"Ela [Dilma] não tem vocação para conversar. Não comigo. Com o país, com o Congresso. Política é conversa. Estamos com falta de pontos de apoio para tecer uma nova sociabilidade política, uma maneira de se ter conversas", declarou.

Sobre se aceitaria conversar com Dilma, FHC respondeu: "sem dúvida”. Perguntado sobre Lula e “outros nesse jogo” que precisam “estar juntos”, segundo questionou Roberto D'Ávila, o ex-presidente disse que “não há preconceito nenhum”.

“Mas é preciso esperar para ver quem vai estar de pé. Porque as coisas têm que ser passadas a limpo”, complementou.

PT

Para FHC, o PT foi "engolido" pelo "atraso" e necessita reagir. "Acho que o PT foi engolido. Pode reagir? Deve reagir a isso. O atraso, que eu digo, é o do 'toma lá', a 'utopia regressiva', e ficar pensando 'ah, como era bom no passado.' Vamos discutir o futuro."

Ele criticou o PT pela tentativa de "uma desconstrução de tudo o que fizemos" e afirmou que o pressuposto da conversa é um aceitar o outro. "E eu aceito o PT. O PT não é um partido que deve acabar", disse.

'Herança maldita'

FHC criticou o PT por atribuir a situação do país em 2003, quando Lula assumiu o Planalto, à "herança maldita" deixada pelo governo do PSDB. Na avaliação do tucano, o governo petista "negou tudo" o que foi feito em sua gestão.

Para Fernando Henrique, o PT deveria ter entendido o momento político do país à época. “E eles [PT] fizeram o que? Era ‘herança maldita’ o tempo todo. Foi uma desconstrução do que fizemos. E assim não dá", disse.

Crise

Ao falar sobre os cenários econômico e político do país, FHC avaliou que o Brasil não vai mudar se "não souber dar um passo e onde vai parar". Para ele, o país caminha para uma situação “difícil” em razão da crise e dos desdobramentos da Operação Lava Jato, que investiga irregularidades em contratos da Petrobras.

"Ou seja, um problema de ordem moral e outro, financeiro", comentou.

"Independentemente do jogo político, estão criando fatos e fatos. Tem que mexer numa porção de coisa para provocar novos consensos. A crise, fundamentalmente, o que é? Falta de confiança. Não se faz nada porque ninguém confia que vai melhorar. Tem que se abrir horizontes de apoio que possam mostrar a todos e lá fora que o país sabe para o onde vai. Temos de recuperar o rumo", completou.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso durante entrevista a Roberto D'Ávila na GloboNews (Foto: Ricardo Matsukawa)

Fonte: Do G1, em São Paulo e em Brasília
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização