Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Deputados aprovam projeto que aumenta transparência na ALMT

Deputados aprovam projeto que aumenta transparência na ALMT

Ações de transparência foram aprovadas em Projeto de Resolução que foi votado nesta quinta-feira



Os deputados estaduais aprovaram em primeira votação durante sessão plenária desta quinta-feira (22), o projeto de Resolução que aumenta a transparência na gestão da Assembleia Legislativa.

O projeto, construído juntamente com o Ministério Público Estadual (MPE), visa o aperfeiçoamento dos mecanismos de gestão do Poder Legislativo, com a divulgação dos gastos com combustível, transporte, locação, controle de uso e manutenção de frota, redução gradual de despesas com publicidade, redução da confecção de impressos, equiparação de servidores efetivos e comissionados nos cargos administrativos e adesão ao Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças (Fiplan).

O presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), afirmou que o conjunto de ações tem como o objetivo o controle de gastos, transparência e eficiência.

“Entendemos que dessa forma, a Assembleia Legislativa vai recuperar a sua prerrogativa de um poder transparente e se aproximar ainda mais da sociedade. Foi um projeto discutido amplamente pelos 24 deputados e pelos membros do MPE desde o início do ano. E esse é um momento ímpar na nossa gestão com a implementação de uma série de ações que aperfeiçoam a gestão do Poder Legislativo”, afirmou Maluf.

As ações de transparência já haviam sido anunciadas em coletiva de imprensa concedida pelos deputados estaduais e representantes do MPE, no dia 15 de setembro. Na oportunidade, o procurador-geral do MPE, Paulo Prado, afirmou que o momento é histórico por ter sido trabalhado junto entre promotores de Justiça e Assembleia Legislativa.

“O povo de Mato Grosso vai ver nessa Casa, em poucos meses, uma transparência total dos seus atos e suas ações. Tudo que já vem estabelecido em lei, que está determinado, estamos selando em um grande acordo. Essa resolução é um documento que passa ao controle da população, que fará parte da rotina do Poder Legislativo. A Assembleia Legislativa entendeu que tem que cumprir e hoje estamos fazendo isso”, disse Paulo Prado.

Na semana passada, Maluf afirmou que a Assembleia Legislativa prepara novas medidas, com a divulgação de balanço das despesas realizadas pelo Poder Legislativo em 2015 e em segundo momento, a publicação dos rendimentos dos deputados e servidores, além da freqüência no site da Casa de Leis.

AÇÕES

O projeto de Resolução nº 206 de 2015 disciplina ações de transparência que serão implementadas imediatamente, e outras que vão passar pelo processo de adaptação, como no caso da adesão ao Fiplan, que já começará a ser alimentado, mas a adequação completa será no próximo ano após a capacitação de servidores e adoção da tecnologia necessária para a adesão. 

No projeto, a Assembleia Legislativa adota as recomendações constantes da Notificação Recomendatória do MPE e do Tribunal de Contas do Estado (TCE); implanta sistemas de controle sugeridos pela corte de contas; nomeia para o cargo de auditor de Controle Interno, servidor de carreira e que preencha os requisitos; cria três cargos de auditor de Controle Interno; normatiza as rotinas e os procedimentos, visando o gerenciamento do serviço de transporte, controle de uso, locação de frota e de equipamentos;

Também adota o sistema de controle e fiscalização do consumo de combustível pelos veículos oficiais, locados e credenciado pela Casa; estabelece mecanismo mecanismos para reduzir, gradualmente, as despesas com publicidade institucional; reduz as despesas com confecção de impressos que tenham conotação de divulgação das atividades parlamentares; suspender o pagamento da verba denominada “Suprimento de Fundos”; aderir ao sistema Fiplan adotar medidas necessárias ao efetivo controle e regularidade funcional dos servidores e gestão de pessoal; exigir do TCE a apresentação do relatório quanto aos atos de declaração de estabilidade.

Fonte: KLEVERSON SOUZA - assessoria
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização