Publicidade 1
Publicidade 1

Publicidade 14

Publicidade 14

Publicidade 15

Publicidade 15

Publicidade 16

Publicidade 16

Publicidade 17

Publicidade 17

Publicidade 18

Publicidade 18

Publicidade 19

Publicidade 19

Publicidade 20

Publicidade 20

Publicidade 21

Publicidade 21

Publicidade 22

Publicidade 22

Publicidade 23

Publicidade 23

Publicidade 24

Publicidade 24

Publicidade 25

Publicidade 25
Home » » Cerca de 80% dos garimpeiros já deixaram área ilegal em MT, diz PRF

Cerca de 80% dos garimpeiros já deixaram área ilegal em MT, diz PRF

Cerca de 80% dos garimpeiros já deixaram a Serra da Borda voluntariamente, segundo a PRF (Foto: Reprodução / TVCA)


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) estima que cerca de 80% dos garimpeiros que se encontravam explorando ilegalmente a jazida de ouro na área da Serra da Borda, na região de Pontes e Lacerda(município a 483 km de Cuiabá), já deixaram o garimpo voluntariamente desde a notificação a respeito de decisão da Justiça Federal que determina a evacuação da área. Notícias sobre o potencial de ouro na serra chegaram a levar até sete mil pessoas ao local, explorado por garimpeiros profissionais e ocasionais há cerca de um mês.

Garimpo ilegal tem funcionado há cerca de um mês (Foto: Reprodução / TVCA)


De acordo com a PRF, o setor de inteligência está monitorando a movimentação dos garimpeiros na região da serra e identificou a diminuição significativa do contingente ainda explorando a área. O monitoramento tem sido feito desde que a Justiça Federal, provocada pelo Ministério Público Federal (MPF), decidiu que os garimpeiros deveriam deixar o local voluntariamente ou mediante uso de forças policiais porque não existe autorização do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) para exploração da jazida.

Na última segunda-feira a PRF esteve na área de garimpo e informou os trabalhadores a respeito da decisão judicial e da necessidade de deixarem o local voluntariamente – caso contrário, seriam obrigados a sair mediante uso da força tanto da PRF quanto da Polícia Federal (PF), do Exército e da Força Nacional de Segurança. No dia, a PRF deu prazo até esta quarta-feira para os garimpeiros saírem da área.

No mesmo dia, seis garimpeiros acabaram soterrados em uma galeria que estava sendo explorada no alto da serra. Eles sofreram apenas ferimentos leves, mas o acidente serviu de alerta sobre os riscos na área para os trabalhadores.

No dia seguinte, entretanto, ainda havia garimpeiros na região e parte deles, motivada por novos boatos de extração de ouro,também passaram a escavar o pé da serra, uma segunda frente de trabalho.

Garimpeiros se reuniram na tarde desta quarta-feira e pediram regularização da área ilegal em Pontes e Lacerda (Foto: Reprodução / TVCA)


Nesta quarta-feira, data em que expirou o prazo dado pela PRF, cerca de mil garimpeiros se reuniram na área de um posto de combustíveis no acesso à região do garimpo. Entre as autoridades presentes estava o prefeito de Pontes e Lacerda, Donizete Barbosa (PSDB), que apelou para que os trabalhadores deixassem a área pacificamente e que deixassem de escavar na área do pé da serra, utilizada em parte para pasto.

Garimpeiros exploraram partes superior e inferior da serra (Foto: Reprodução / TVCA)


Do outro lado, os garimpeiros pediram a implementação de alguma medida que regularize a exploração de ouro na Serra da Borda. E, após a reunião, parte deles voltou às escavações no garimpo, contrariando as orientações dadas até então.

Segundo a PRF, estava agendada para esta quarta-feira uma reunião com a PF para a definição do plano de ação na Serra da Borda, mas o encontro não aconteceu.

As forças policiais só deverão atuar na retirada dos garimpeiros após o alinhamento deste plano, cuja responsabilidade é da PF – cuja assessoria de imprensa não atendeu aos telefonemas da reportagem nesta quarta-feira.

Fonte: Renê Dióz Do G1 MT
Espalhe por ai :
Copyright © Barra News - Todos os direitos reservados
Barra do Bugres - Mato Grosso - Brasil

Qualquer material nao pode ser publicado, transmitido, reescrito ou distribuido sem autorização